Abril – NEPA / UFF

A Revista Abril é um veículo de divulgação nacional e internacional de estudos, resenhas, sobre obras literárias produzidas em Portugal e nos países africanos de língua portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Princípe), de forma específica ou em abordagens comparatistas.


Imagem para capa da revista

Notícias

 

Editores da ABRIL NEPA UFF

 
A partir de janeiro de 2017, a editoria da ABRIL NEPA UFF passou a ser exercida por Ida Alves e Silvio Renato Jorge.  
Publicado: 2017-01-19 Mais...
 

Chamada para os próximos números

 

Revista ABRIL 19 –  prazo para submissão: 31 de maio de 2017

Metamorfoses da narrativa contemporânea

Organização: Maria Lúcia Wiltshire de Oliveira (UFF) e Claudia Amorim(UERJ) 

 

Desde  o seu nascimento, o romance é um gênero em permanente mutação. Se por um lado cristalizou-se a concepção pretensamente natural segundo o modelo romântico/realista oitocentista,  por outro e ao mesmo tempo, As viagens na minha terra, de Almeida Garrett, diluíram,  na origem, a rigidez do gênero nas literaturas de língua portuguesa. O prosseguimento deste processo ao longo do século XX envolveu casos singulares,  como a prosa  de  Raul Brandão, a experiência surrealista, o nouveau roman  e ainda as práticas romanescas de poetas, como Carlos de Oliveira e Herberto Helder. Após o boom das narrativas de fundo histórico ou das metaficções historiográficas da década de 1980, o romance contemporâneo insiste na quebra de paradigmas  consagrados, abrindo-se ao fragmentário, ao inverossímil, às interrupções sintáticas e lexicais de todo tipo, problematizando as categorias de tempo, espaço e personagem, borrando as fronteiras entre  gêneros, experimentando a hibridização de formas, enfrentando  os dilemas imagéticos entre ficção e realidade sobretudo em narrativas do eu, tais como  biografias, autobiografias, autoficção, diários etc. Em torno desta problemática a Ementa 19 da Revista Abril pretende reunir reflexões sobre narrativas/romances caracterizados por alguma “estranheza irredutível” ou de metamorfoses felizes, na opinião de Silvina Rodrigues Lopes. Serão aceitos artigos e resenhas no âmbito das literaturas portuguesa e africanas de língua oficial portuguesa, incluindo leituras  comparadas.   

 

 

 
Publicado: 2014-10-30 Mais...
 
Outras notícias...

v. 8, n. 17 (2016): Literatura, saberes e ensino


Capa da revista